A sociedade ocidental contemporânea tem uma série de exigências que, de tão absurdas, servem apenas para gerar ansiedade e desequilíbrio nas pessoas. Talvez uma das mais terríveis delas todas seja aquela que aponta para a necessidade do sucesso como sendo condição sine qua non para que sejamos felizes. Os norte-americanos, supra sumo de uma estrutura capitalista que desumaniza, chegaram a criar uma expressão para identificar aqueles que não conseguem isso: os losers (perdedores).

Você não é um prodígio nas finanças, não se destacou entre seus pares, não conseguiu ser produtivo o suficiente, não lucrou de forma quase que obscena, não é um acumulador compulsivo. Logo, não é alguém normal. Cadê seu carro do ano, suas aplicações, as viagens e as férias cinco estrelas, a casa com tantos cômodos que você nem lembra, o iate? No “Grande Irmão do Norte” o sonho de qualquer um é vir a se tornar sócio na empresa, no escritório em que trabalha. Ou ser um self made man. Na terra das oportunidades, quem não as agarra é um completo idiota. Eu sempre fui um idiota, mas aqui no sul mesmo.

Depois, mais do que ter sucesso, passa a ser desejável que se tenha MAIS SUCESSO do que as outras pessoas. Entra em operação uma régua social e invisível que mede aparências e conquistas materiais, esse estímulo constante da concorrência, da superação – não aquela saudável, das nossas próprias limitações, mas a de ir além do outro – e da sensação de vitória. Tudo isso é um veneno que mais corrói relações do que as cria. Torna normal justificar quaisquer meios quando se busca determinado fim. Naturaliza o invejar e ser invejado. Fica aceitável você passar a perna nos outros, nos sentidos de ludibriar e de derrubar mesmo. Saiam da frente que eu estou chegando! E assim que a pessoa atinge o ponto mais alto, dinamita as pontes que a levaram até lá. Retira a escada para que outros não subam. Vida longa para o capitalismo, a publicidade, o consumo e o individualismo!

Estarrecedor é que nos dias atuais há pouco ou nenhum esforço no sentido de sugerir caminhos para a felicidade das pessoas. A não ser quando se trata de uma felicidade falsa, estilo sorriso de família em comercial de margarina. Nas publicidades relativas aos vestibulares de faculdades não públicas, jovens brancos e bem nutridos sempre estão sorrindo nas fotografias e nos vídeos. Abobalhados, comemoram a vitória certa e a manutenção da família na lista dos privilegiados – ou dos endividados, considerando o quanto custa a maioria dos cursos.

Acho que devemos nos preparar e preparar nossos filhos não para a prática do alpinismo social. Esporte por esporte, melhor a corrida com obstáculos, porque estes sempre estarão lá, pequenos ou grandes. E o ideal é que nem sempre seja competitivo, a tal ponto que a disputa não nos desaconselhe a parar e ajudar um companheiro a levantar-se, caso tenha ele tropeçado em um dos cavaletes. Vejam que tentar vencer não é algo que deva ser retirado da pauta: precisamos é relativizar isso. Não permitir que apenas a vitória seja aceitável, até porque no somatório de tudo, todos nós acumulamos mais derrotas do que conquistas ao longo da vida. O dia em que todos nós aprendermos que sucesso não é necessariamente felicidade e que a felicidade independe do sucesso, estaremos muito melhores. Basta nos darmos conta disso e já ficamos mais aliviados.

21.04.2021

O sucesso pode ser um beco sem saída

O bônus de hoje é a música Felicidade, de Marcelo Jeneci. O clipe foi feito em 2011 e a canção está no álbum Feito Pra Acabar.

DICA PARA SUA CASA

MULTILASER HO041 – Ele varre, aspira o pó e passa pano. É bivolt, com apenas 30W de consumo e bateria recarregável. Cores preto/vermelho.

Ele tem sensores antiqueda que impedem que caia de escadas, varandas e degraus de desnível entre peças da casa ou apartamento. Tem duas escovas laterais que trabalham simultaneamente, direcionando as impurezas recolhidas para o bocal de sucção. Aspira poeira, cabelos, pelos de pets e resíduos sólidos em geral. Possui um reservatório espaçoso.

Clicando sobre a imagem acima, a pessoa é direcionada para o site e possível aquisição. E a compra for feita através desse link, o blog será comissionado.

4 Comentários

  1. Vivemos um tempo de intensa competição e de necessidades continuamente recriadas. Tuas reflexões são valiosas para nos concentrarmos naquilo que realmente importa.

    Curtir

  2. As one of the “losers”, I think the most amazing thing about the drive to succeed, in general, even if they succeed they are mean and tirelessly in search of their next conquest. I on the other hand am not always happy but I do alright most of the time. I wish I could work less and maybe retire someday. I choose to work at what I value and enjoy and feel makes life better for the people I work with. There are many who have difficulty surviving on work they do not enjoy that is making someone else a lot more money. I think you have good insight into the American way of life.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s