Até pouco tempo atrás, para uma pessoa tornar-se comunista dava um trabalho enorme. Primeiro, ela precisava conhecer a fundo o que é de fato o capitalismo. Entender o modo de produção dentro do sistema capitalista e a estruturação social que se estabeleceu a partir da sua adoção. Saber das razões de existir a divisão das pessoas em distintas classes sociais. Perceber que para um grupo pequeno se tornar cada vez mais rico é sempre necessário que outro, muito maior, trabalhe por ele e viva com o mínimo suficiente para sobreviver. E se dar conta de que o ascender dentro desta estratificação social se dá de forma rara e ilusória, servindo mais como exemplo estimulador, uma esperança acomodativa.

Através de muita leitura e estudo o comunista precisava se apropriar de conhecimentos específicos, ligados à economia e à sociologia. Tinha que identificar conceitos como mais valia, exército de mão de obra de reserva e outros tantos que só se tornam óbvios depois de assimilados pelo exercício da leitura e pela observação de exemplos vivos. Ele tinha que ler diversas obras, em especial O Manifesto Comunista escrito por Karl Marx, juntamente com Friedrich Engels, em 1848. Também era muito importante conhecer um outro livro de Marx: O Capital (1867). Se o primeiro pode ser considerado como a obra fundadora e um dos tratados políticos de maior influência na história mundial, o segundo é uma espécie de compilação de várias obras do autor onde está a teoria marxista propriamente dita.

Sendo muito básico na explicação, o comunismo – palavra derivada do latim communis, aquilo que é de todos – se trata de uma ideologia que resulta em movimento filosófico, político, social e econômico. Ele visa o estabelecimento de uma ordem socioeconômica que seja estruturada em ideias de igualdade, no reconhecimento e no respeito às diferenças entre as pessoas. A frase célebre “a cada um conforme suas necessidades, de cada um de acordo com suas possibilidades” talvez resulte em um melhor entendimento da proposta. Uma sociedade, portanto, que não tenha distinção entre classes.

A verdade é que se apropriar de qualquer conhecimento exige um mínimo de esforço intelectual. Não se deveria chamar alguém de comunista sem que se saiba o que isso é de fato. E também se faz necessário entender que não há qualquer razão para tal expressão ser pejorativa. Ou pelo menos não deveria haver. Acusar alguém pela sua escolha ideológica em política e economia é tão absurdo quanto se referir desse modo a quem professa uma religião diferente da nossa ou torce para um clube que não seja nosso preferido. Mas a extrema-direita ensinou e boa parte do povo, mesmo sem entender a razão, passou a gritar COMUNISTA querendo igualar esse ao grito de leproso, feito em passado vergonhoso. O termo se tornou um estigma. A estupidez equivale a sair nas ruas apontando BUDISTA, por exemplo, como se todos necessariamente devessem ser cristãos. Vociferando um “morra COLORADO”, como se todos sem exceção devessem ser gremistas. Mas, enfim, não deve existir surpresa, uma vez que intolerância talvez seja a marca maior desse grupo.

Voltando ao que digo no título, está ficando cada vez mais fácil ser comunista aqui no Brasil. E isso graças a um incansável trabalho de Bolsonaro e seus seguidores. Para que tanta leitura? O próprio presidente se orgulha de não ser alguém afeito aos livros. Que história é essa de querer pensar? Uma capacidade limítrofe para estabelecer um raciocínio raso é mais do que suficiente. O negócio é simplificar isso daí, talquei? Então, vamos lá:

É a favor da ciência. Comunista! Prega a liberdade democrática. Comunista! Afirma que a Terra é uma esfera. Comunista! Acredita na eficácia das vacinas. Comunista! Dá aulas numa universidade pública. Comunista! Estuda numa universidade pública. Comunista e maconheiro! Usa camiseta vermelha. Comunista! Afirma que houve uma ditadura militar no Brasil. Comunista! É contra uma nova intervenção militar. Comunista! Entende que a Justiça deva ser respeitada. Comunista! Acha absurdo o incentivo ao armamento da população civil. Comunista! Defende uma educação inclusiva. Comunista! Acredita que podem existir outros arranjos familiares, além da chamada família tradicional. Comunista! É contra o desmatamento e se preocupa com a segurança alimentar dos menos assistidos. Comunista! Se dedica à música e outras artes. Comunista e vagabundo!

Eu poderia seguir adicionando itens nessa lista. Mas os que estão nela já ilustram suficientemente o que estou tentando dizer. Quero também revelar que a maior parte das pessoas que eu conheço e com as quais me relaciono se enquadram em vários dos exemplos. São todas comunistas, portanto, mesmo que muitas delas jamais tenham se dado conta disso. O que significa, pelo menos, que eu estou bem acompanhado.

11.10.2021

O fantasma assusta quem pouco ou nada sabe

No áudio abaixo, a música Igualdade, de Júlio Vibe.

Outro bônus: um trecho do filme A Voz Adormecida, do diretor Benito Zambrano. Ele mostra a crueldade do regime fascista de Franco, na Espanha. A ditadura foi instaurada também graças ao apoio da Igreja Católica, logo após a Guerra Civil Espanhola – no Brasil o fascismo também conta com um “braço religioso”, representado especialmente pelos evangélicos. O longa é intenso e mostra a resistência das mulheres guerrilheiras. O diretor focou sobretudo no sofrimento humano, mostrando a dor da perda e da separação, o terror trazido pelo autoritarismo e mostrou pessoas que eram capazes de dar suas vidas na luta por um mundo mais justo.

5 Comentários

  1. Admirável!! Como todos os seus ingressos !! Somos todos comunistas; Eu me incluo. Porque meus motivos são idênticos aos seus e tenho muitos outros. Mas não o comunismo distorcido de Putin ou o Império do Centro … apenas aquele que Karl Marx e Engels proclamaram. Uma saudação cordial.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s