Campeonato Gaúcho de Futebol, ano de 1973. A competição está chegando ao final do primeiro turno e Grêmio e Internacional, como acontece quase sempre, estão em uma árdua disputa pela primeira colocação. Os colorados recebem o Esportivo, de Bento Gonçalves, então treinado pelo inesquecível Ênio Andrade, sofrendo uma derrota em pleno Beira-Rio.

Isso foi dia 15 de abril e faltava apenas um jogo para o Internacional concluir sua participação. Enfrentaria o Aimoré. O Grêmio liderava pelo saldo de gols, sete contra quatro. Ocorre que vários atletas estavam machucados e o time vermelho entraria em campo com desfalques consideráveis. Nas vésperas do confronto, o jornal Zero Hora publica, no espaço reservado ao chargista Marco Aurélio – na sua sala junto à redação havia uma placa na porta, onde se lia “Reduto dos Colorados” – uma fotografia. Isso mesmo: nem cartum, nem charge. Na imagem, captada através de uma janela entreaberta no vestiário do Internacional, estava o zagueiro chileno Elias Figueroa, de costas e despido.

O então presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Rubens Freire Hofmeister, ex-atleta e conselheiro do Internacional, se declara chocado com o fato. E, em nome da “moral e dos bons costumes”, transfere a partida contra a equipe de São Leopoldo, dando uma folga inesperada de 14 dias. Tempo suficiente para que os jogadores que estavam afastados se recuperassem. Na nova data, vitória colorada por 4×0 e o título simbólico do turno por um gol de diferença. No final da competição o pentacampeonato alvirrubro veio também por critérios de desempate.

Outra consequência da decisão do presidente da FGF foi o afastamento de todos os clubes gaúchos dos concursos da Loteria Esportiva, na época o único grande jogo de apostas no Brasil, além da tradicional Loteria Federal. Na verdade, o Rio Grande do Sul também tinha a sua Loteria Estadual, mas essas duas eram por números sorteados e não por desempenho, como aquela baseada em resultados esportivos. Isso perdurou por várias semanas, sem seu acesso a valores pela cedência de seus nomes.

Usando o título de um conhecido filme, que fez sucesso na mesma época e que era baseado em peça teatral escrita por Nelson Rodrigues, se pode afirmar que o futebol gaúcho viveu uma situação inversa. Em Toda a Nudez Será Castigada, dirigido por Arnaldo Jabor, o viúvo conservador e muito religioso Herculano se apaixona pela prostituta Geni, que lhe foi apresentada pelo irmão que estava preocupado com sua situação depressiva, depois da morte da esposa. O que gera uma situação terrível para os padrões de sua família, repleta de beatas, de tias faladeiras e com seu filho homossexual. Em Porto Alegre uma única nudez, que pode ter sido exposta propositalmente, não sofreu castigo: foi muito beneficiada. Ou benéfica, para ser mais preciso. Mas apenas para um lado.

Provavelmente tenha sido a única vez na história que nádegas decidiram um campeonato de futebol, em todo o mundo. E não porque uma bola chutada tenha sido acidentalmente desviada por essa região anatômica, indo se aninhar nas redes da equipe contrária. O “gol” foi marcado no vestiário mesmo.

10.06.2022

Estudo de Homem Nu (1877), de August Jerndorff

O bônus de hoje é a música Nádegas a Declarar, de Gabriel o Pensador.

1 Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s