Merece todo o meu respeito e admiração uma pessoa que consegue escrever uma letra e cantar a canção composta, tendo como tema um assunto que seja totalmente inesperado. E acreditem: a criadora de conteúdo Shirley Serban, natural da Nova Zelândia, conseguiu essa proeza tendo a menopausa como referência. Ela produziu, com enorme talento, uma paródia sobre a excelente Bohemian Rhapsody, da banda inglesa Queen, um verdadeiro clássico de 1975. Não imaginem que o fato de não ser algo inédito e totalmente autoral aponte para falta de criatividade. Ao contrário, pode ser ainda mais difícil, em função de existir um nível de qualidade que precisa ser mantido. O lançamento desse novo, verdadeiro e honesto “hino” das mulheres que vão chegando à meia-idade foi agora, em 2021.

Em Menopause Rhapsody, Shirley vai desfilando uma série de sintomas, sensações e sofrimentos pelos quais passam boa parte das mulheres que vivem esse momento de profunda alteração hormonal. São calores, variações de humor, dificuldades para dormir, suores inconvenientes, coceiras e muitas outras mortificações. A descrição de cada uma delas, é acompanhada por expressões faciais impagáveis – várias imagens da compositora e cantora são postas em conjunto na mesma tela, formando um coro de uma pessoa só. E todo o trabalho, com resultado realmente exemplar, foi feito durante o recolhimento forçado pela pandemia.

A menopausa ocorre por volta dos 50 anos de idade, quando os ovários param de produzir os hormônios necessários ao ciclo menstrual, estrogênio e progesterona. Isso é algo tão severo para boa parte das mulheres que altera muito as suas vidas. Fui pesquisar sobre o assunto e encontrei em um site descrição de nada menos do que 76 sintomas diferentes que podem se manifestar. Não sei se isso é real ou se tem algum exagero, mas cansei só de ler a relação, que pode incluir até perdas óssea e de memória, passando por ampliação dos riscos cardiovasculares. Além disso, é preciso considerar que mesmo esse sendo um evento fisiológico normal na vida das mulheres, os abalos e as repercussões psicológicas podem ser tão ou mais intensos do que as sentidas fisicamente. E terminam não raras vezes repercutindo também nos demais membros da família, como filhos e marido.

Pode até parecer estranho um homem estar escrevendo sobre isso, mas o pior de tudo é não ter sensibilidade para entender essa situação, quando vivida por nossas companheiras. Se a ocorrência é normal, anormal seria não se estar minimamente informado e preparado para esse momento. Com diminuição do desejo sexual e aumento da irritabilidade, por exemplo, não é incomum elas passarem a acreditar que não são mais bonitas e desejáveis. E ao menos nisso é preciso que os homens cumpram o papel de fazer com que sintam serem amadas como sempre foram. Diálogo e carinho têm que ser armas constantes no combate a essa situação. Outra boa iniciativa é estar prestativo, disposto a realizar aquilo que ela se sente desmotivada a fazer. Nessas horas, mais do que em tantas outras, dividir significa multiplicar as chances de manter um relacionamento harmonioso.

27.06.2021

O bônus musical de hoje não poderia ser outro que não o próprio clip feito por Shirley Serban: Menopause Rhapsody. Até mesmo os membros remanescentes do Queen original, Brian May, Roger Taylor e John Deacon, devem ter gostado da paródia.

1 Comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s