A atriz britânica Helena Bonham Carter teve uma atuação perfeita no papel da Rainha Vermelha, no filme Alice no País das Maravilhas (2010). Dirigido por Tim Burton e com Johnny Depp (Chapeleiro Louco) e Anne Hathaway (Rainha Branca), ele é uma releitura da obra clássica de Lewis Carroll. Mas a primeira entre as citadas, uma personagem controversa que se reveza entre ser apenas perversa e revelar-se uma pessoa sofrida, ela própria sendo vítima de situações vividas, me interessa hoje particularmente. Isso porque, numa espécie de bordão, gritava “cortem-lhe a cabeça” diante de qualquer contrariedade sofrida. É a simplificação da solução dos problemas: a remoção sumária do adversário.

A história real da humanidade está repleta de exemplos idênticos. Povos antigos decapitavam inimigos vencidos em batalhas e levavam como troféus as suas cabeças. Muitos acreditavam que com isso era possível apoderar-se também de sua coragem e até das almas. Grupos islâmicos radicais não raras vezes fizeram uso do “argumento” de lâminas para, em vídeos, atemorizarem os ocidentais. Só não vamos esquecer que a guilhotina foi inventada na muito “civilizada” França, na segunda metade do Século XVIII. No Rio Grande do Sul, a prática da degola manchou de sangue nossos campos e a memória.

Os nazistas alemães do Terceiro Reich mantinham com o elevado salário de 3.000 marcos fixos por ano um homem chamado Johann Reichart, cuja função era decapitar judeus, ciganos, esquerdistas em geral, negros e integrantes de minorias. Ele ainda recebia um adicional de 65 marcos para cada cabeça que era decepada. Com esse dinheiro todo comprou uma vila inteira em Munique. Se fala muito nas câmaras de gás, mas estimativas apontam também para a morte de pelo menos 16.500 pessoas decapitadas nos 12 anos do regime liderado por Adolf Hitler. O que diferenciava essas execuções das francesas, que ocorriam em praças públicas, é que os nazistas faziam isso num ambiente limpo e bem iluminado, quase como se fosse uma sala de cirurgia, asséptica, profissional. E os homens que operavam o instrumento cortante vestiam ternos elegantes. Ou seja, faziam aquilo que hoje em dia os seus seguidores repetem: a manutenção de uma imagem oposta ao que são na realidade.

Essa guilhotina está no Museu Nacional da Baviera. A cabeça mais jovem que ela afastou do corpo foi a de um adolescente de 17 anos, condenado por distribuir em Hamburgo panfletos contra a guerra. Morreu exatamente às 20h13min do dia 27 de outubro de 1942. Outra vítima foi a líder do grupo pacifista Rosa Branca, pelo mesmo motivo. Enfrentou o momento com tal coragem que Reichart, responsável por sua execução, admitiu depois que ela fora a mais corajosa entre todas as suas vítimas.

No filme de Burton a Rainha Vermelha, ela própria dona de uma cabeça de tamanho considerável, simboliza o poder. Assim como também é simbólico que a cabeça concentre o comando humano sobre o seu desenvolvimento e destino. Na cabeça o controle, o discernimento, todas as decisões e a regência, seja ela individual ou coletiva. A cabeça, conduzindo as mãos e os pés, executores de ações e movimentos. Os que chefiam empresas e instituições, são os “cabeças”. Na legislação brasileira, em passado não distante, o homem era o “cabeça do casal”. Quem é ou está desatento é um “cabeça de vento”; diante do cansaço ou quaisquer dificuldades, dizemos não se “ter cabeça” para enfrentar certas situações.

Agora, acima de tudo é necessário sempre ter em vista não apenas a questão anatômica. Há evocação simbólica no corte. Facções de criminosos e grupos traficantes de drogas têm o hábito de eventualmente mais do que matarem concorrentes, também deixar cabeças separadas, como uma demonstração inequívoca de que estes líderes não comandam mais os “corpos operacionais”. Em outros tantos casos, elimina-se mais do que a vida, como também a identidade, a inteligência, a percepção de mundo. Marielle – mulher não hétero e negra – está investigando milícias: metaforicamente, que tenha a cabeça cortada. A juíza Patrícia Acioli está julgando com demasiado rigor nossos parceiros: que seja eliminada. As oposições não estão aceitando pacificamente nossos desmandos no governo: que seus líderes sejam presos ou, no mínimo, desacreditados nas redes sociais. Vamos cortar a educação, a cultura, que são norteadoras de pensamento – cabeças, portanto –, que são poderosos instrumentos de libertação. E, se nada disso resolver, vamos deixar de fazer arminhas com os dedos, passando então a usar as reais, que estamos incentivando, acumulando. Guilhotina mesmo, só em último caso. Mas não convém descartar de todo.

09.05.2022

A atriz Helena Bonham Carter, impecável no papel de Rainha Vermelha, em Alice no País das Maravilhas

O bônus de hoje é La Guillotine, uma canção da Revolução Francesa. Ela está apresentada em duas versões. Na primeira, com voz feminina não identificada e legendas em português. Na segunda, com o cantor francês Marc Ogeret (1932-2018).

DICA DE COMPRA

Você merece ter a sua FIRE TV STICK – Streaming em Full Hd com Alexa e controle remoto por voz.

  • Fire TV com Alexa: aproveite streaming rápido e em Full HD. Inclui Controle Remoto por Voz com Alexa, com botões de ligar e desligar e volume.
  • Mantenha o botão de voz pressionado e peça à Alexa para buscar e iniciar conteúdo facilmente no Prime Video, Netflix e YouTube. Controle sua TV, soundbar e receptor compatíveis usando os botões de ligar e desligar e de volume.
  • Alta qualidade de som com Dolby Atmos: cenas ganham vida com o som imersivo Dolby Atmos em conteúdos selecionados com equipamentos compatíveis.
  • Centenas de canais, skills da Alexa e principais aplicativos, incluindo Prime Video, Netflix, YouTube, Disney+, Amazon Music, Spotify e Vivo Play. Taxas de assinatura podem ser aplicadas.
  • Mais de 100.000 filmes e episódios de séries inclusos na assinatura do Amazon Prime.
  • TV ao vivo e esportes com Vivo Play, DAZN e outros. Taxas de assinatura podem ser aplicadas.
  • TV grátis: assista a conteúdos gratuitos com VIX, Pluto TV e Red Bull TV.
  • Ouça música: Amazon Music, Spotify, Vevo e outros serviços de streaming. Taxas de assinatura podem ser aplicadas.
  • Simples e intuitivo. Acesse facilmente seus aplicativos e conteúdos favoritos através do Início.
  • Fácil de configurar e discreto: conecte atrás de sua televisão, ligue a TV e conecte-se à internet para configurar.
  • Pareie seu Fire TV Stick com um Echo para usar o controle de voz com mãos livres do seu Fire TV com Alexa.

1 Comentário

  1. Nosso governo central está sem cabeça há anos. O que existe é um gerador de maldades. Teu texto lembra que a humanidade tem uma história de atrocidades. Muito triste, mas precisa lembrar.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s